Carl Schmitt e a chave para entender quem manda no Brasil

Carl Schmitt e a chave para entender quem manda no Brasil

Carl Schmitt e a chave para entender quem manda no Brasil

A recente celeuma entre o STF e o deputado governista ilustra, mais uma vez, como funciona o poder e quem realmente o exerce no Brasil.

Em termos bem sucintos, podemos dizer que quem comanda um país é quem realmente decide e, por conseguinte, exerce o Poder.

Ora, por mais que tenhamos eleições livres e representantes eleitos pelo povo, o exercício do poder é feito por quem realmente decide e estabelece os comandos através da decisão final.

Por isso mesmo, Schmitt dizia que “Soberano é quem decide no estado de exceção” e o critério do político “é a decisão fundamental acerca da distinção amigo-inimigo”.

Ao contrário de Kelsen, ele afirmava que a essência da constituição não estava numa norma fundamental, mas na decisão política do soberano.

Se essa soberania, no caso brasileiro, é exercida pela Suprema Corte, quem realmente manda é o STF que emite a decisão final.

No caso da tese de Schmitt, por exemplo, quem exerceria a soberania seria o povo na democracia ou um monarca legítimo e o jurista do tipo decisionista decidiria conforme a vontade política do povo ou do monarca, mas, no caso do Brasil, temos uma hipertrofia do Poder Judiciário, através do STF, que engloba as funções de julgador e soberano político, exercendo a autoridade e estabelecendo comandos por meio da decisão final.

Esse modelo decisionista da Suprema Corte encontra-se de tal forma visível, que observamos o seu controle político e a punição dos inimigos que ousem contestar sua atuação. O parlamento, por exemplo, torna-se mero cumpridor das decisões do STF.

O problema de toda essa situação é que um Poder legítimo e tão importante como o Judiciário, ao se hipertrofiar, pode acabar sequestrando a democracia do país.

Leia também:

O realismo jurídico-político de Carl Schmitt

O inquérito das fake news no STF. Breves considerações jurídico-filosóficas

Publicado no blog Guedes & Braga

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

About Post Author

Luís Fernando Pires Braga

Advogado.

Recent Comments

  • ODILON ROCHA

    Excelente artigo.
    Creio ser importante ressaltar a nítida e total liberdade, bem como o raio de ação ( verbal ou executiva) de quem é alinhado ideologicamente com os ungidos Ministros.
    Confesso não saber se será possível pagar o resgate.

  • Maurício Almeida

    Ótimo texto.
    STF tem a missão de ser o guardião da Constituição Federal. E ponto final. O que extrapolar essa competência é abuso de poder.
    O Estado democrático de direito e o devido processo legal estão ameaçados constantemente.

Leave Comments

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro