Democracia e a Ideia de Sociedade Cristã em T.S. Eliot

Democracia e a Ideia de Sociedade Cristã em T.S. Eliot

Democracia e a Ideia de Sociedade Cristã em T.S. Eliot  Democracia e a Ideia de Sociedade Cristã em T.S. Eliot

Democracia: “é o pior regime político, excetuado todos os outros”,  dizia Churchill. A democracia tem sua história iniciada na antiga Grécia, no entanto os escravos, por serem considerados objetos, não tinham participação política.

Na Idade Média, a liga Helvética foi uma forma  rudimentar de democracia participativa. Situou-se, geograficamente, entre Suíça e outros países vizinhos. Modernamente, com a queda do absolutismo e com a dissolução do poder da realeza, transferiu-se o poder ao parlamento.

Depois, com a revolução francesa, estabeleceu-se o sufrágio universal e a supremacia do voto. A democracia é representativa. O povo não a exerce plenamente como, etimologicamente, sugere a palavra.

É feita por delegação.A forma de exercê-la é direta ou indireta. Direta; plebiscito e referendo, indireta: por delegação. E podem ser usados os dois modos num país.

Diante desse breve histórico e de sucintas definições, tem-se que a democracia é um processo político que pode dar certo, ou errado. É da essência dela.

Não custa lembrar que Hitler chegou ao poder democraticamente.O que importa são os valores e os valores cristãos podem ser difundidos de modo a tornar a sociedade cristã.

O ideal cristão que pode ser expresso, em comparação com o Iluminismo, da seguinte forma: liberdade com responsabilidade, para fazer o bem, com limites, a respeitar a si próprio, a natureza humana e o mundo; igualdade que não se confunde com igualitarismo, respeitando as diferenças inerentes à cada um e à cada coisa, tendo em vista que somos todos irmãos, não iguais; a caridade é algo muito maior do que a fraternidade, é dom de Deus, é a doação por inteiro ao próximo.

No entanto, esses valores vão se diluindo, em meio à difusão programada do subjetivismo, do rebaixamento cultural e da promiscuidade. T.S. Eliot, no seu ensaio “A idéia de uma sociedade cristã”, assim se expressa sobre esse estado de coisas ocorrentes na democracia liberal e de como se destroem aqueles valores:

“Destruindo hábitos sociais tradicionais das pessoas, dissolvendo sua consciência coletiva natural em componentes individuais, autorizando a opinião dos mais tolos, substituindo instrução por educação, encorajando a esperteza no lugar da sabedoria, o arrivista e não qualificado, alimentando uma noção de ascensão cuja alternativa é uma apatia desesperadora, o liberalismo pode abrir caminho para sua própria negação: controle artificial, mecanizado ou brutalizado, que é um remédio desesperado para seu caos.”

Eliot, então, concorda com Christopher Dawson, o eminente historiador, que prevê o surgimento de “uma espécie de democracia totalitária”. Ou seja, um Estado que tem um grupo de líderes inatingíveis a transmitir os valores que eles julgam verdadeiros a uma população escrava que aceita sua realidade como uma manada de porcos a chafurdar na lama.

#democracia

#T.S.Eliot

#guedesebraga

About Post Author

guedesebraga

guedesebraga

Recent Comments

Leave Comments

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro