Identidade para pessoas autistas

Identidade para pessoas autistas

Identidade para pessoas autistas

Milhões de pessoas ao redor do mundo tem o Transtorno do Espectro Autista, que é uma condição neurológica com sintomas que variam de pessoa para pessoa. Estima-se que no Brasil sejam dois milhões de autistas.

A Lei nº 13.977/2020, que criou a Carteira Nacional de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) foi publicada no dia 08 de janeiro de 2020.

A Lei nº 13.977/2020 alterou a Lei nº 12.764/2012, inserindo nesta o art. 3º-A, com a seguinte redação:

Art. 3º-A. É criada a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea), com vistas a garantir atenção integral, pronto atendimento e prioridade no atendimento e no acesso aos serviços públicos e privados, em especial nas áreas de saúde, educação e assistência social.

Informações necessárias para a solicitação e emissão da Ciptea (Identidade para pessoas autistas)

A Lei nº 13.977/2020 informa quais informações deverão ser apresentadas pelo representante do solicitante da Ciptea:

§ 1º A Ciptea será expedida pelos órgãos responsáveis pela execução da Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, mediante requerimento, acompanhado de relatório médico, com indicação do código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), e deverá conter, no mínimo, as seguintes informações:

I – nome completo, filiação, local e data de nascimento, número da carteira de identidade civil, número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), tipo sanguíneo, endereço residencial completo e número de telefone do identificado;

II – fotografia no formato 3 (três) centímetros (cm) x 4 (quatro) centímetros (cm) e assinatura ou impressão digital do identificado;

III – nome completo, documento de identificação, endereço residencial, telefone e e-mail do responsável legal ou do cuidador;

IV – identificação da unidade da Federação e do órgão expedidor e assinatura do dirigente responsável.

A referida lei já está em vigência (publicação em 08/01/2020), devendo os órgãos responsáveis pela expedição da Ciptea se prepararem para o cumprimento da norma legal.

Para conhecimento integral da Lei nº 13.977/2020 pelo leitor, basta clicar aqui para ter acesso ao texto publicado no Diário Oficial da União.

About Post Author

guedesebraga

Leave Comments

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro