Justiça e totalitarismo digital

Justiça e totalitarismo digital

Justiça e totalitarismo digital. A Justiça deveria ser algo natural e desejado por todos

A Justiça deveria ser algo natural e desejado por todos.

Como as coisas não acontecem como a desejamos, para que se alcance a justiça é necessário um sistema jurídico robusto e repleto de valores invioláveis.

No entanto, com a Era tecnológica em pleno curso e as informações chegando em larga escala às mentes das pessoas hiperconectadas, o julgamento sobre o certo e o errado pode se tornar vacilante ou, até mesmo, invertido.

Pois bem, em tempos de totalitarismo e pirataria digitais, base para os novos Estados totalitários, organizações criminosas e facções ideológicas, quem rouba, produz, altera ou controla a informação tende a propagar a “verdade” que deseja e influenciar pensamentos sobre o que é justo ou injusto.

Essa pirataria tecnológica rouba, viola as pessoas e quer ser a suprema medida da “verdade” a partir da divulgação imprópria, da manipulação do material exposto ou recriado pela via digital.

Mais do que nunca é necessário reafirmar a Justiça como algo inviolável cercada de valores inexpugnáveis.

As palavras do filófoso da moral Vladimir Jankélévich sobre a universalidade da Justiça ganham, hoje, contornos atuais e proféticos:

“A Justiça é o repositório do valor, o protesto racional contra a violência, o instinto egoísta e a cupidez. Luta não para dobrar a força, mas para compensar a fraqueza. É a desforra muda, sobrenatural e, cedo ou tarde, inelutável, do vencido que tem a seu favor o bom direito. Protege a fraqueza desarmada contra a violência furibunda, o direito humilhado contra a pirataria triunfante.”

# Justiça e totalitarismo digital. A Justiça deveria ser algo natural e desejado por todos

Para ler mais sobre o tema justiça, clique aqui.

# Justiça e totalitarismo digital

About Post Author

Luís Fernando Pires Braga

Luís Fernando Pires Braga

Advogado.

Recent Comments

  • ODILON SILVEIRA SANTOS ROCHA

    Prezados
    Sabemos que os jovens são críticos e susceptíveis às injustiças – normais, naturais – do mundo.
    No entanto, formação e educação robusta, sólida, servem de escudo e discernimento contra a captura de ideias espalhadas pelos meios eletrônicos.
    Normalmente, não tenho dados para afirmar categoricamente, os exércitos de zumbis abduzidos, os denominados inocentes úteis, nem sempre inocente e nem sempre útil, são frutos de lares desestruturados.
    Quanto à nossa Justiça, mais IN do que JUS, o dia que chegar ao que o filósofo Vladimir descreveu, aí sim, poderemos começar a festejar.
    Estamos muito longe disso.
    Excelente texto, para meditar.
    Um abraço!

  • Ana Ribeiro

    Eu me lembro quando comecei a ouvir a frase”a verdade não existe, cada um tem a sua verdade”. Em assim a sociedade se acostumou a deixar de lado a idéia de uma única verdade e hoje nós vemos que cada um tenta fabricar sua própria verdade. Pensando no conceito JUSTIÇA , começo a me perguntar se não estão fazendo a mesma coisa que fizeram com o conceito VERDADE…ou seja: cada um tem a sua própria justiça. Tudo isso pode nos levar a um verdadeiro caos social.

Leave Comments

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro