O caso Vincent Lambert , Eutanásia e a Carta de Simone Weil a Bernanos

O caso Vincent Lambert , Eutanásia e a Carta de Simone Weil a Bernanos

O caso Vincent Lambert , Eutanásia e a Carta de Simone Weil a Bernanos

A corte de apelação de Paris determinou que Vincent Lambert, um jovem homem tetraplégico, tivesse alimentação e hidratação mantidas e com isso impediu a eutanásia.

O caso que dividiu a família (pais e dois irmãos) a favor da vida; esposa e outros irmãos a favor da eutanásia, também dividiu a França e todos aqueles que são contra ou a favor dessa prática.

A questão da eutanásia de Vincent Lambert se insere numa ampla cultura de morte ou do descarte da pessoa.

Não sabemos se a decisão que mantém Lambert vivo será mantida, mas sabemos que justificativas e encorajamentos para matá-lo continuarão e poderão ser ampliados.

Simone Weil, filósofa judia, em carta ao escritor católico Georges Bernanos no início do século XX, intuiu muito bem essa cultura hodierna de morte e descarte dos menos favorecidos e a autorização para que se mate sem culpa.

Ela escreveu num trecho:

“Tive o sentimento, para mim, que quando as autoridades temporais e espirituais colocaram uma categoria de seres humanos fora daqueles cuja vida tem um preço, nada mais natural para o homem que matar. Quando se sabe que é possível matar sem arriscar castigo nem acusação, se mata; ou a menos se cerca de sorrisos encorajadores aqueles que matam.”

Para ler sobre a subversão da medicina, clique aqui.

The Vicent Lambert case, Euthanasia and Simone Weil’s Letter to Bernanos

The Paris Court of Appeal ruled that Vincent Lambert, a young quadriplegic, had food and hydration maintained and thereby prevented euthanasia.

The case that divided the family (parents and two brothers) in favor of life; wife and other brothers in favor of euthanasia, also divided France and all those who are against or in favor of this practice.

The issue of Vincent Lambert’s euthanasia is part of a broad culture of death or the discarding of the person.

We don’t know if the decision that keeps Lambert alive will be upheld, but we do know that justifications and encouragements to kill him will continue and can be extended.

Simone Weil, Jewish philosopher, in a letter to the Catholic writer Georges Bernanos at the beginning of the 20th century, sensed this modern culture of death and disposal of the less fortunate and the authorization to kill himself without guilt very well.

She wrote in an excerpt:

“I had the feeling, for me, that when the temporal and spiritual authorities placed a category of human beings outside of those whose life has a price, nothing more natural for man to kill. When it is known that it is possible to kill without risking punishment or accusation. , if he kills himself, or less if he smiles around those who kill.

About Post Author

Luís Fernando Pires Braga

Advogado.

Recent Comments

Leave Comments

error

Enjoy this blog? Please spread the word :)

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro