Lições de Vinicius de Moraes para Jeff Bezos. Memento mori*.

Lições de Vinicius de Moraes para Jeff Bezos. Memento mori*.

Lições de Vinicius de Moraes para Jeff Bezos. Memento mori*.

O Fundador da Amazon resolveu ser imortal.

Patrocina, para isso, uma pesquisa que busca a reprogramação biológica para levar os seres humanos à imortalidade.

Não vou me ater aqui à filosofia moral, nem ao aspecto religioso sobre esse assunto, muito bem explicados pelo Bispo que criticou o projeto (segue reportagem abaixo).

A atitude desse magnata revela aquilo o que ele realmente deseja. Viver para sempre e amealhar mais riquezas. É, realmente, uma mistura de estupidez, covardia e avareza.

A ignorância é tanta que, ainda que se consiga essa regeneração celular perpétua, como o corpo humano vai escapar, por exemplo, de uma Guerra Atômica ou de uma explosão numa viagem de foguete? Onde estará a imortalidade trazida por essa regeneração biológica?

Recorramos à poesia e à música para nos livrar da sandice dos poderosos.

Antes de Bob Dylan, o nosso Vinicius de Moraes, poeta e compositor também, deveria ter ganho o Prêmio Nobel de Literatura.

Sabemos que o “Poetinha” não ganhou esse prêmio e sabemos, também, que ele não era nenhum moralista, oscilando, diversas vezes, entre o agnosticismo e a crença. Contudo, jamais tolerou a vaidade e a avareza humanas.

Mesmo em canções simples, a exemplo de “Testamento”, encontramos elementos morais que admoestam avaros e sugerem o castigo que os espera.

Uma parte da letra diz:

“Você que só ganha pra juntar
O que é que há, diz, para mim, o que é que há

Você vai ver um dia
Em que fria você vai entrar

Por cima uma laje
Embaixo a escuridão
É fogo, irmão! É fogo, irmão!”

Dessa simples canção, passemos agora à profunda reflexão sobre a morte no poema “O haver” (selecionamos dois trechos):

“Resta essa obstinação em não fugir do labirinto
Na busca desesperada de alguma porta quem sabe inexistente
E essa coragem indizível diante do Grande Medo
E ao mesmo tempo esse terrível medo de renascer dentro da treva

Resta esse diálogo cotidiano com a morte, esse fascínio pelo momento a vir, quando, emocionada, ela virá me abrir a porta como uma velha amante
Sem saber que é a minha mais nova namorada”

Memento mori*, Mr. Bezos!

P.S.: *Expressão latina que significa “lembre-se de que você vai morrer” ou “lembre-se da morte”. Remete a Sócrates e a Sêneca. Liga-se também a Monges da Idade Média que tinham essa expressão como saudação.

Leia: Bispo critica projeto de imortalidade de laboratório do fundador da Amazon

Leia também:

Capitalistas e socialistas. Uma análise a partir de dois pecados capitais.

Roboética, Imortalidade e a Teoria Hilemórfica de Aristóteles

Lições de Vinicius de Moraes para Jeff Bezos

Publicado no blog Guedes & Braga

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

About Post Author

Luís Fernando Pires Braga

Advogado.

Recent Comments

  • Maurício Almeida

    Ótimo texto!
    Reflexão:
    O dom da vida é sagrado;
    A tara pelo poder e dinheiro mina na arrogância, exploração e desigualdade;
    A morte é natural…como a vida também é… Simples assim…
    Quem se preocupa em ser imortal fisicamente é um egoísta e psicopata
    A vida há de seguir…
    Seja feliz..isso basta!

  • ODILON ROCHA

    Desconhecia essa faceta do Sr. Bezos. Impressionante imaturidade espiritual.
    Acham que podem brincar de Deus.
    Na realidade, isso é falta de Deus. Só isso.

Leave Comments

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos sites, você concorda com tal monitoramento. Criado por WP RGPD Pro